quarta-feira, 31 de março de 2010

CBJ realiza Assembléias











































O Presidente da Federação Amapaense de Judô Antonio Jovenildo Viana participa de Assembléias na sede da Confederação Brasileira de Judô no Rio de Janeiro. Foram duas assembléias realizadas nesta terça-feira (30) na sala “João Derly”, A Ordinária que tinha como oredem do dia a prestação de contas do ano de 2009 e uma Extraordinária visando o destino dos recursos obtidos com a venda do centro de treinamento da CBJ em Santa Cruz. A prestação de conta e o parecer do Conselho Fiscal foram aprovados e os recursos foram destinados à compra de um novo imóvel para a Confederação Brasileira de Judô.

Houve uma palestra sobre o Novo Código Brasileiro de Justiça Desportiva - CBJD proferida pelo Dr. Paulo Marcos Schimitt Membro da Comissão Estudo Jurídicos – Ministério do Esporte – CNE, Procurador –Geral do STJD do Futebol, Presidente STJD Judô, Vice-Presidente da Comissão Direito Desportivo OAB Federal, Vice-Presidente e Diretor Jurídico Confederação Brasileira de Ciclismo, Assessor Jurídico da Confederação Brasileira de Basketball, Consultor da Confederação Brasileira de Handebol e Sócio-administrador da Práxis Consultoria. Todos os presentes receberam um CBJD organizado pelo palestrante.

CBJ/Notícias (www.cbj.com.br)

Foi realizada nesta terça-feira (30), na sede da Confederação Brasileira de Judô, no Rio de Janeiro, as assembléias Ordinária e Extraordinária, onde as contas da entidade foram aprovadas por unanimidade pelas 23 federações presentes. Antes do início da solenidade, o presidente da CBJ, Paulo Wanderley Teixeira, pediu um minuto de silêncio em respeito aos ex-presidentes de federações Simbaldo Pessoa e Luiz da Mota Silveira, falecidos em 2009.

O presidente da CBJ entregou para cada presidente de federação ou procurador o relatório técnico e administrativo da entidade do exercício 2009. Após a leitura, o mesmo foi aprovado pela unanimidade dos presentes. O Conselho Fiscal examinou as Demonstrações Contábeis da CBJ, devidamente acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes, compreendendo Balanço Patrimonial, Demonstração do Resultado, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, Origem e Aplicação de recursos, as Notas Explicativas das Demonstrações Contábeis relativos ao Exercício Social encerrado em 31 de dezembro de 2009.

Estiveram presentes: Federação de Judô do Estado de Alagoas, Federação Amapaense de Judô, Federação Baiana de Judô, Federação Catarinense de Judô, Federação Espiritossantense de Judô, Federação Gaúcha de Judô, Federação Goiana de Judô, Federação de Judô do Mato Grosso do Sul, Federação Maranhense de Judô, Federação Metropolitana de Judô, Federação Paraibana de Judô, Federação Paranaense de Judô, Federação Paulista de Judô, Federação Pernambucana de Judô, Federação Piauiense de Judô, Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro, Federação de Judô do Estado do Rio Grande do Norte, Federação de Judô do Estado de Roraima, Federação Sergipana de Judô, Federação de Judô do Estado do Tocantins Federação Matogrossense de Judô e Federação de Judô de Rondônia. Por conta do caos aéreo, a presidente da Federação de Judô do Amazonas, Carmina Dourado, não chegou à tempo para as assembléias, porém, participou das atividades da tarde.

Os vice-presidentes da CBJ, Marcelo França e João Rocha, também acompanharam os trabalhos.

“O Brasil, de fato, goza de um momento de prestígio internacional. Não por acaso, somos o único país do mundo indicado pela Federação Internacional de Judô para organizar dois eventos do Circuito Mundial, válidos pelo ranking mundial e para o ranqueamento olímpico: o Grand Slam do Rio de Janeiro e a Copa do Mundo de Belo Horizonte. Tanto profissionalismo e dedicação coroou a organização do Brasil como a melhor de todo o mundo, em palavras do presidente da FIJ, Marius Vizer, durante reunião do Comitê Executivo. A cada ano que passa, o momento de apresentar o relatório anual de gestão proporciona um agradável exercício de reflexão sobre o caminho que estamos trilhando para o judô brasileiro. É ao parar para pensar que vemos, com mais atenção, aquilo o que construímos ao longo do tempo”, diz Paulo Wanderley.

Durante as atividades do dia ocorreram duas palestras. Pela manhã, Paulo Schimitt falou aos presidentes sobre o novo código brasileiro de justiça desportiva. Criado em 2003, o código sofreu diversas mudanças que entraram em vigor em janeiro deste ano. A tarde, o responsável pela tecnologia da informação da CBJ, Fábio Vasconcelos, apresentou o sistema de cadastramento de atletas da CBJ, o Hajime.


Nenhum comentário:

Postar um comentário